quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

 

RECUSA FAMILAR PARA DOAÇÃO DE ÓRGÃOS  NA BAHIA.


As altas taxas de recusa familiar na Bahia estão relacionadas a vários fatores, principalmente à falta de informação sobre a doação e transplante. A fragilidade das informações veiculadas pelos grandes meios de comunicação como o rádio e a televisão no estado, ou até em outras formas de comunicação é insuficiente e não permitem a comunidade criar conceitos positivos a respeito da temática, ocasionando dúvidas para a tomada de decisão da família quanto à doação. O trabalho na área de doação de órgãos vai muito além de recursos humanos e materiais. Este é uma construção permanente, cotidiana, constituindo-se em um desafio, enfrentado por todos profissionais do sistema de saúde. Entretanto, para compreender melhor os desafios que são postos para a Bahia, é necessário reconhecer que os resultados desse quadro têm uma origem multifatorial.